A dieta da zona

A dieta da zona

A dieta da zona ajuda a perder peso através do consumo de carboidratos, proteínas e gorduras em uma relação particular. Entenda como e saiba mais sobre a dieta da zona.

A dieta da zona tornou-se popular por uma série de livros escritos pelo bioquímico Barry Sears, em que relata como emagrecer comendo carboidratos, proteínas e gorduras.

Proporção de carboidratos, proteínas e gorduras

Enquanto a maioria das dietas incentiva o consumo de uma proporção de 40:30:30 carboidratos, proteínas e gordura, respectivamente, a dieta da zona cria uma situação no corpo onde os níveis de insulina não são nem muito altos, nem muito baixos, e os hormônios do corpo ficam equilibrados.

Balanço de calorias

Outro objetivo da dieta é colocar o corpo em equilíbrio calórico, de modo que ele não tem que armazenar qualquer excesso de calorias na forma de gordura. A teoria de Sears é que o corpo não pode armazenar tanto e queimar gordura, por isso é importante manter o metabolismo em uma fase de queima para reduzir as reservas de gordura em vez de criar novas.

Insulina

O hormônio chave envolvido nesta dieta é a insulina. Sears acredita que alcançar o equilíbrio correto de insulina no corpo é a solução para a queima, em vez de armazenar gordura. Como essa alteração no metabolismo do corpo pode levar algum tempo para funcionar, é importante manter o corpo em modo de queima de gordura por quanto tempo possível.

Carboidratos – A dieta da zona

A dieta da zona tem uma abordagem um pouco diferente para os hidratos de carbono, enfatizando a moderação ao invés de restrição. Segundo Sears, a moderação leva ao equilíbrio hormonal, que é a chave para o caminho certo de como perder peso.

Lista de alimentos

Dieta da zona

Carne vermelha – A dieta da zona afirma que 30% de suas calorias devem vir de proteínas e outras 30% de gordura.

Massa – Se aprender a controlar o tamanho da porção é possível consumir massa. Dê preferências às versões integrais.

Tofu – O tofu é uma grande fonte de proteínas magras. Encher o seu prato com um pouco de tofu bem preparado pode ajudar a se manter satisfeito, consumindo um alimento com poucas calorias.

Legumes – Consuma legumes em abundância, apenas controlando a quantidade de calorias.

Frutas – Elas contêm muitos açúcares naturais que irão ajudar a afastá-lo dos doces. No entanto, é importante evitar as bananas por conta de seu alto teor calórico.

Proteínas magras – A abundância no consumo da proteína causa saciedade prolongada. Estão liberados: filé de frango, peru, ovos e carnes magras (sempre grelhadas, cozidas ou assadas). A dieta da zona recomenda que 30% das calorias consumidas sejam provenientes de fontes de proteína.

500 calorias ou menos por refeição – A dieta da zona

Durante a dieta, você deve consumir refeições regulares ao longo do dia. Entretanto, nenhuma refeição deve ultrapassar 500 calorias e os lanches não devem exceder 100 calorias. Para a maioria das pessoas, esse valor representa bem menos do que elas estão acostumadas a comer, que é parte da razão que faz com que o plano de dieta funcione.

Benefícios para a saúde – A dieta da zona

Além de perder peso, é possível desfrutar de outros benefícios para a saúde com a Dieta da Zona, já que ela é comprovadamente positiva para diabéticos e cardíacos, ajudando a controlar os níveis de glicose no sangue e riscos cardiovasculares.

Mesmo que você não sofra de outras condições de saúde, a permanência na zona levará aumento da energia e clareza mental para o seguidor da dieta. Além de gerar aprendizado quanto aos hábitos alimentares saudáveis, o que promove o consumo de frutas e vegetais. A dieta também sugere beber pelo menos 8 copos de água por dia, o que vai manter seu corpo bem hidratado.

3 Replies to “A dieta da zona”

  1. nossa mas já tem muito tempo que já ouvi falar nessa dieta da zona. essa é antiga viu, nunca ouvi falar mal então acho que você pdoe tentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *