Quando se fala em emagrecimento, muita gente atribui aos carboidratos o papel de vilões das dietas.

Por isso, é comum que as chamadas “dietas da moda” costumem cortar completamente esse grupo alimentar de seu cardápio e ficar, em alguns casos, até mesmo meses sem ingerir um único pedaço dos glícidios. Mas você sabe se realmente os carboidratos são mesmo ruins para quem quer emagrecer?

carboidrato na deita

Encontrado nos pães, macarrão, bolos, batata, trigo, biscoitos, doces, os carboidratos são fontes energéticas importantes para o nosso corpo, e o seu ‘corte” pode fazer mais mal à sua saúde do que você imagina, prejudicando até mesmo a sua perda de peso.

A nutriconista Flávia Ferazzo afirma que esse hábito não é benéfico. Estudos revelam que 65% das pessoas voltam ao peso inicial depois de alguns meses, quando seguem uma dieta com a exclusão de carboidrato, e 90% das pessoas que fazem uso de dietas restritivas, acabam deslizando com mais freqüência, ou seja, não conseguem levar o plano alimentar adiante.

Algumas pessoas pensam que a mandioca engorda mas na verdade, ela pode emagrecer!

A Importância Dos Carboidratos

Para acabar de vez com essa idéia equivocada do vilanismo dos carboidratos, a nutricionista que faz parte do Conselho Regional de Nutricionistas de São Paulo, Sandra Breanza Leite, afirma que essa prática de corte alimentar pode ser na verdade mais prejudicial ao corpo e a sua dieta do que você imagina.

A nutricionista afirma que os carboidratos são a principal fonte de energia de nosso corpo, além de nos manterem em um estado de bom humor mais elevado. Também são os responsáveis por dar a energia que necessitamos para nos exercitar, acordar e manter nosso organismo ativo durante todo o dia.

Por isso, eles podem e devem ser consumidos de forma equilibrada. O uso excessivo dos glícidios pode sim elevar o peso, assim como algumas predisposições genéticas, ou seja, em alguns casos é possível que você ganhe peso ao ingerir carboidratos, mas outra pessoa de sua família não. É os que os médicos chamam de “resposta individual”.

Com isso, a individualização da dieta e o conhecimento sobre as respostas do organismo para cada grupo alimentar, vem se mostrando algumas das características mais importantes para quem está lutando contra a balança há algum tempo e ainda não conseguiu emagrecer como gostaria.

Cortar Os Carboidratos?

De acordo com a nutricionista, toda vez que restringimos os carboidratos de nossa dieta, começamos a perder massa magra ao invés de gordura. Além, é claro, de aumentar de forma significativa a quantidade de proteínas e gorduras que ingerimos diariamente, fazendo assim com que nosso organismo fique sobrecarregado desses nutrientes.

Em alguns casos a sobrecarga é tanta que o acúmulo de gordura no fígado e a carga renal são tão intensas que algumas pessoas chegam a apresentar problemas de saúde relacionados a mudança alimentar.

massa magra é a responsável por potencializar a queima de gordura no nosso corpo. Por isso, se perdemos massa magra, com a dieta passamos também a perder cada vez menos gordura e efetivamente não estamos diminuindo o nosso percentual de gordura.

Na tabela nutricional, 1 grama de carboidrato tem apenas 4 calorias. O mesmo valor que 1 grama de proteína. Imaginar que o carboidrato é mais calórico é um erro comum que muita gente que faz dieta sozinha acaba cometendo. Estes alimentos só são prejudiciais para nosso organismo quando consumidos em excesso ou em forma de doces ou porções muito calóricas.

Com isso é importante lembrar que toda vez que começamos uma dieta temos que ter em mente que é necessário manter um equilíbrio nutricional e não restringir nenhum tipo de grupo alimentar se isso não for extremamente necessário.

Quer conhecer um verdadeiro vilão de qualquer dieta? Acesse nosso artigo sobre a gordura trans e conheça o mal que ela pode causar ao seu organismo.