Diabetes e Obesidade têm relação comprovada, e cuidados específicos devem ser tomados nestes casos.

Muitas pessoas podem levar anos para ter o diagnóstico de diabetes, por causar poucos sintomas. Essa demora no diagnóstico pode ainda causar complicações graves no coração e no cérebro.

Relação Entre Diabetes e Obesidade

Diabetes é uma doença relacionada ao sedentarismo e à obesidade, baseado em dados oficiais.

Dentre outras estatísticas que demonstram a relação entre diabetes e obesidade, e que o aumento de peso agrava o avanço da doença, citamos os dados da Federação Mundial de Diabetes, que mostra que 80% dos 11,9 milhões de brasileiros adultos com diabetes estão com sobrepeso.

Outros Problemas Relacionados

Problemas de saúde relacionados a obesidade

O sobrepeso e a obesidade facilitam não só o surgimento de diabetes, mas de outras doenças como a hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, disfunções pulmonares e problemas psiquiátricos e de reprodução.

Por que Emagrecer?

A todos os pacientes diabéticos com sobrepeso é recomendado perder peso e seguir certas dietas especiais para o caso.

Emagrecer é necessário, e neste caso, principalmente porque a gordura piora as condições do diabético.

Em qualquer pessoa o aumento do tamanho das células gordurosas torna ainda maior a necessidade de insulina. Isso porque as células gordurosas e de outros locais onde a insulina é necessária (fígado e músculos), têm “receptores” onde as moléculas de insulina se encaixam.

Para vencer essa resistência, é necessário uma maior quantidade de insulina.

O excesso de peso deve ser controlado no paciente diabético, não só por ser um problema estético, ou para melhora global da saúde, mas principalmente porque auxilia e muito no controle da doença.

Solução

Diabetes pode, na maioria das vezes, ter seu controle obtido através de mudanças no estilo de vida do paciente:

  • Aumento de atividade física;
  • Perda de peso por meio de uma dieta adequada, com acompanhamento de um especialista.

Um estudo feito em um intervalo de mais de dez anos (entre 2001 e 2012) comprova a eficácia destas duas recomendações.

Tal estudo foi realizado com mais de 5 mil participantes, e mostrou que após um ano, os pacientes que restringiram a alimentação tiveram uma redução de peso de 8,6%, enquanto os que não mudaram o modo de se alimentar tiveram uma redução de apenas 0,7%.

Referências:

Drauzio Varella

Dr. Walter Minicucci