Você já deve ter ouvido que dieta é algo muito particular e com a Dieta do DNA a particularidade é tanta, que toda a sua alimentação servirá apenas para você.

Isso porque a descoberta do Projeto Genoma, há pouco mais de 20 anos, fez com que os cientistas pudessem ver de forma mais precisa como cada nutriente é recebido e como ele interage com o nosso corpo.

Tais estudos, que ganharam o nome de nutrigenômica, possibilitam que o seu nutricionista possa criar um plano alimentar personalizado, respeitando os limites de seu corpo, e como ele processa cada nutriente em cada horário.

Como Funciona A Dieta Do DNA?

Dieta para emagrecer

A Dieta do DNA revela que mesmo que você acredite que cortar o carboidrato a noite é o único meio de emagrecer, talvez o seu organismo precise do nutriente no final do dia.

Isso acontece porque com o estudo realizado com uma pequena amostra de saliva, verificou-se que é possível identificar se um nutriente está estimulando ou inibindo certos genes, assim como o seu metabolismo.

Esse exame de saliva demora, em média, 40 dias para que os resultados sejam analisados pelo médico. Nele, o profissional da saúde tem acesso as diversas características genéticas do paciente, e pode até mesmo identificar mutações que podem indicar a predisposição para a compulsão alimentar, obesidade, ou a dificuldade do organismo em quebrar o açúcar e a gordura no organismo.

Com o exame, o médico ainda consegue escolher qual o melhor tipo de gordura para a sua saúde, qual a freqüência e intensidade de sua atividade física, qual a quantidade de carboidrato e proteína, e tudo isso para que a sua perda de peso seja efetiva.

Aqui no Brasil, os planos de saúde ainda não fazem a cobertura do exame necessário para o que o mapeamento genético aconteça (o exame de saliva que dissemos anteriormente). Por enquanto, o valor desse exame sai por volta de R$ 2.300,00, e a amostra é enviada para os Estados Unidos e retorna ao país em até 40 dias.

Com essa análise genética já impressa, é hora de colocá-la em todas as possibilidades possíveis. Para isso, é usado o Nordiska (sistema que recebe os dados do DNA e os compara com as possibilidades de alimentos que poderão ser consumidos), que faz com que a sua análise genética consiga entrar em algumas combinações de exercícios e dietas. Esse método conta com 8 genes de comportamentos e mais de 36 combinações, tudo para que a dieta seja exclusiva para o seu tipo de organismo.

Por isso é possível encontrar não só os parâmetros alimentares de seu corpo, mas também sua função muscular, e como ela será melhor trabalhada. Com isso, o nutricionista sabe se sua dieta será realizada com baixa gordura, baixo carboidrato, ou uma quantidade controlada de proteína, entre outros. E evita meses de uma dieta que não fará o efeito que você precisa e gostaria.

Benefícios E Vantagens Da Dieta Do DNA

  • Melhora a compreensão entre a interação dos seus genes e como eles interagem com os nutrientes que você ingere.
  • O seu plano alimentar é exclusivo, e age a favor do seu metabolismo. Ou seja, desse modo o emagrecimento é melhor e mais efetivo.
  • Você evita ter que passar por uma série de dietas até encontrar aquela que funciona para você. Com isso, você ainda evita cair em desânimo por fazer dietas que não causem o efeio desejado no seu corpo.
  • A dieta se torna mais prazerosa, e os exercícios físicos que você fará possibilitarão a perda efetiva de gordura, tudo para que você não se preocupe em realizar uma série de exercícios de alto impacto que te cansem, mas não fazem o peso na balança diminuir.

Apesar do alto preço do tratamento, que se deve principalmente à análise que deve ser feita no exterior, a dieta do dna talvez seja uma ótima alternativa para quem tem esta chance, e pode se tornar mais acessível futuramente.

De qualquer forma, os estudos de nutrigenômica ainda não foram concluídos, apesar de já haverem pacientes utilizando-se do método.