As doenças do coração são diversas vezes associadas ao sobrepeso e à obesidade. Esta ligação não esta errada, já que as chances de alguém acima do peso sofrer com essas doenças é maior.

De acordo com alguns especialistas o que ocorre é que na maior parte dos casos, as pessoas que sofrem com o excesso de peso tem doenças relacionadas às doenças cardíacas, como por exemplo o colesterol alto, a elevação de triglicérides, problemas circulatórios, entre outros.

Doenças do coração

A verdade é que as pessoas que estão acima do peso tem mais chances de desenvolverem a pressão alta, terem mais gordura no sangue, níveis elevados de glicemia, e índices menores do chamado colesterol bom (o HDL). E esses são fatores importantes para o aumento das chances de sofrer com doenças do coração.

Além disso, as pessoas que estão com sobrepeso ou obesidade estão também mais propensas a terem inflamações no corpo, já que o nível de substâncias nocivas que ingerem (como o açúcar, sódio, sal, entre outros) é maior do que o de uma pessoa que tem uma alimentação mais equilibrada.

Doenças do Coração Mais Comuns

Apresentamos a seguir as doenças cardíacas mais comuns entre pessoas com sobrepeso, lembrando que a obesidade também pode ser associada a outros problemas de saúde.

Os pacientes obesos costumam fazer seu coração trabalhar de forma sobrecarregada. Isso porque nosso corpo é preparado para receber uma quantidade “ideal” de peso, e quando ultrapassamos esse valor, estamos fazendo com que o músculo trabalhe mais do que ele deveria.

Entre as doenças do coração mais comuns em pessoas que estão acima do peso estão a Angina, infarto e hipertrofia ventricular.

Agina

Entre as doenças do coração mais freqüentes a Angina é a mais comum. Ela nada mais é do que o estreitamento das artérias que são encarregadas de levar sangue até o nosso coração. Com o estreitamento dessas artérias o suprimento necessário de oxigênio, do qual o coração necessita, não chega até o músculo, o que provoca dor forte e grande desconforto na região.

O comum é que essa dor aumente durante a prática de um esforço físico ou de atividade física. Ela pode irradiar para a mandíbula, braços ou ombros, e também pode ser mais intensa quando a pessoa sofre algum tipo de estresse emocional.

Para tratar da doença, é preciso uma medição para o coração, e em casos mais graves até mesmo algum procedimento mais invasivo, como a angioplastia ou a implantação de pontes coronárias.

infarto do coraçãoInfarto

O infarto é a necrose que ocorre em uma parte do coração. Essa necrose tem como causa a falta de irrigação de sangue, que não consegue chegar como deveria até o músculo.

Isso acontece por conta de uma oclusão das artérias, normalmente por conta de um processo inflamatório que permite que placas de gordura se acumulem nas paredes dessas artérias. Mas o mais comum é que o infarto aconteça por conta da decorrência de vários danos causados as nossas artérias ao longo dos anos, sendo o consumo de uma alimentação desequilibrada um desses pontos.

Entre os sintomas estão a dor fixa na região do peito, assim como a impressão de aperto na área. A ardência no peito é também um sinal de alerta em muitas pessoas (principalmente) que confundem o sintoma com azia.

Quem infarta também sente náuseas e pode até ter tontura, desmaios e episódios de vômito, assim como a sensação de morte, agitação e ansiedade ao extremo.

O infarto pode levar à morte, e o socorro deve ser feito de forma rápida, já que algumas pessoas tem boa parte do músculo necrosado e acabam não sobevivendo.

Hipertrofia ventricular

Essa é uma das doenças do coração mais comuns em pessoas que estão acima do peso. A hipertrofia ventricular, que também é conhecida como hipertrofia ventricular esquerda, por acontecer na parede do ventrículo esquerdo do coração, tem como principal característica o aumento da parede da principal câmara coronária.

Entre as causas mais comuns da doença, estão a hipertensão arterial, que faz com que exista uma sobrecarga na região e acabe causando essa hipertrofia.