A fluoxetina emagrece mesmo ou isso é um mito?

Desvendamos este mistério para você, e não só isso. Ainda separamos dicas, e uma receita deliciosa que vai te ajudar a ter os efeitos parecidos que são tão buscados através deste remédio, só que de forma barata, simples e bem natural. E que não vai significar nenhum risco à sua saúde!

Bom, parece que o post de hoje está realmente bem recheado de coisas boas para você.

E como somos bem parceiros, fizemos, antes de tudo, um breve resumo do conteúdo, pois sabemos que muitas vezes você está com pressa, e não tem tempo de ler tudo.

Além de muita informação, ainda tem três vídeos:

  1. Um ensinando esta receita maravilhosa;
  2. Um segundo falando sobre como obter a serotonina através dos alimentos é tão importante;
  3. E o terceiro, que é a opinião de um médico sobre a fluoxetina e seus efeitos. Será que ele aprovou a substância? Descubra logo mais.

Aquele resumo esperto!

Como aqui não gostamos de enrolação, vamos direto ao principal objetivo, que é saber se a fluoxetina emagrece ou não.

Situação em que a fluoxetina causa perda de peso
Em alguns casos específicos a fluoxetina pode levar a perda de peso

Respondendo na lata, não se trata de um remédio para emagrecer, mas pode sim causar a perda de peso.

Porém, em casos bem específicos, em que o motivo deste sobrepeso seja devido a ansiedade ou depressão.

Você vai entender muito melhor lendo o tópico a seguir, que desvenda em pormenores como e porquê a substância pode levar a uma perda de peso, onde mostramos como ela age, e por quais motivos ela pode ou não levar a um emagrecimento.

A substância também pode alterar o efeito de outros medicamentos, podendo até ser fatal, e ainda causar diversos efeitos colaterais desagradáveis.

Alimentos

Por isso, a orientação de um médico com relação a seu uso é fundamental.

Você pode conseguir alguns efeitos parecidos com a fluoxetina, comendo banana, e fazendo a biomassa de banana verde.

Dica de ouro
Alimento para produção de serotonina natural

Estes alimentos podem garantir que a produção de serotonina em seu organismo seja maior e mais eficaz.

Tendo assim, algo próximo do que a fluoxetina oferece. Ensinamos isto num vídeo neste post, e também ensinamos a fazer uma sobremesa usando a biomassa + chocolate = impossível dar ruim!

Prática de exercícios

Outras alternativas são você praticar exercícios e manter uma alimentação saudável.

Afinal, tomar remédio para perder peso pode ser bem perigoso.

Ele está bem fácil de assimilar e foi feito com todo o carinho para você. Também tomamos o cuidado de passar as informações mais importantes e necessárias a respeito do assunto.

Esperamos que aproveite, e que consiga absorver bastante conhecimento e utilizar as nossas dicas, que são bem simples, mas que, apesar disso, podem te garantir grandes benefícios.

Como a fluoxetina emagrece

Realmente, é possível que aconteça uma perda de peso com o uso da substância. Mas este não é exatamente um dos efeitos decorrentes dela.

Que, além do mais, também não pode ser indicada para este fim.

O remédio é indicado muitas vezes para tratar problemas associados à ansiedade, dentre outros.

Ansiedade

E todos sabemos que a ansiedade é um dos fatores que pode levar à obesidade.

Uma pessoa com ansiedade, pode acabar descontando na comida, buscando de maneira errônea um equilíbrio.

E acabar comendo muito mais do que deveria, em busca de um prazer momentâneo.

As alterações hormonais causadas pela ansiedade podem levar a uma compulsão alimentar, o que pode levar a pessoa não só a se descontrolar de vez em quando, mas também a ingerir enormes quantidades de alimentos.

O que, obviamente, levará ao sobrepeso.

Quando acontece a perda de peso

Portanto, sim, a perda de peso pode ocorrer, mas há um grande porém nisso. O emagrecimento vai acontecer, apenas caso o motivo do sobrepreso esteja relacionado a ansiedade.

E sabemos também que, nem sempre o sobrepreso está associado a isso. Diversos fatores podem levar à obesidade, dentre eles estão:

  • Fatores genéticos;
  • Distúrbios hormonais;
  • Colesterol alto;
  • Diabetes;
  • Doenças endócrinas;
  • Depressão, e etc.

O assunto é realmente bem extenso. Mas como o foco aqui é o uso da fluoxetina como emagrecedor, vamos retornar…

Perda de apetite

Além do controle de ansiedade, outro fator que faz com que discussões sobre se a fluoxetina emagrece fiquem em evidência, está no fato de ela possivelmente causar uma perda de apetite.

Isso pode vir a acontecer no início, mas este efeito, quando ocorre, vai diminuindo com o tempo.

Serotonina

Outro efeito da substância que traz à tona sua eficácia com relação ao emagrecimento, é o fato de conter a serotonina que, por sua vez, é muito conhecida por aumentar a sensação de felicidade.

E que foi motivo até pelo qual este medicamento tornou-se tão famoso e popular na década de 80.

Como em muitas vezes as compulsões alimentares podem decorrer da vontade de amenizar uma sensação de infelicidade ou insatisfação, uma maior quantidade de serotonina no organismo ajudaria a promover um equilíbrio geral, inclusive na ingestão de alimentos, mais precisamente com relação à sua quantidade.

Promovendo um controle do humor e maior sensação de bem-estar.

Vendas irregulares

Não é raro ouvir notícias de pessoas que foram autuadas pela justiça, por estarem cometendo a venda irregular de remedio para emagrecer contendo a fluoxetina, o que configura crime.

Visto que estes medicamentos podem causar diversos efeitos adversos, colocando a saúde dos pacientes em risco, caso seu uso não seja feito com o acompanhamento médico devido.

Mas não é preciso colocar a sua saúde em risco comprando estes remédios sem prescrição médica.

Logo a seguir, demos dicas valiosas de como você pode aumentar a serotonina de seu organismo, de uma forma 100% natural! E barata 😉

Alimentos para aumentar a serotonina

Receita de trufa de biomassa de banana

Ingredientes

  • Bananas verdes;
  • Água;
  • 2 tabletes, ou 300 gramas de chocolate sem açúcar;
  • Azeite ou óleo de coco.

Materiais utilizados

  • Panela de pressão;
  • Pratos;
  • Garfo;
  • Processador ou liquidificador. Lembrando que o processador é o mais recomendado.

Como fazer a biomassa

  1. Primeiro, vamos fazer a biomassa da banana verde. Para isso, coloque as bananas com casca e tudo dentro de uma panela de pressão, e cubra com água, onde elas serão cozinhadas. Ao pegar pressão, deixe cozinhar por mais 10 minutos.
  2. Trabalhe com as bananas ainda quentes, pois se deixar elas esfriarem, será difícil de realizar este procedimento.
  3. Vá trabalhando com uma banana de cada vez. Pegue a banana da panela ainda quente, coloque num prato. Tenha muito cuidado para não causar ferimentos à pele. A temperatura da banana vai estar muito alta.
  4. Vá retirando a casca das bananas com cuidado, e já colocando-as dentro de um processador. É importante que ainda esteja quente, pois do contrário pode endurecer e não vai dar pra processar. Se isso acontecer, dê uma leve esquentada da biomassa no microondas.
  5. Adicione um pouquinho de água, que vai ajudar a triturar este alimento. Você também pode fazer no liquidificador, mas ele terá maior dificuldade em realizar o processo. Por isso, o processador é mais indicado.

Está pronta a biomassa!!!

Durabilidade

Na geladeira dura por até 3 dias, e no congelador, por até 3 meses!!!

É um alimento muito fácil de preparar, e ainda pode ser congelado. Sendo assim, dá pra fazer uma quantidade bem grande, armazenar em pequenos potinhos, e ir descongelando conforme sua necessidade.

Esta biomassa ainda pode substituir a farinha de trigo com água, que é utilizada na fabricação de pães e bolos.

E ao substituir pela biomassa, não tenha dúvidas de que isso estará ajudando não só a você ter mais saúde, como também vai te ajudar a emagrecer, visto que o glúten presente nas farinhas brancas, está bastante relacionado ao ganho de peso, e até ao inchaço. Também é uma ótima alternativa para os celíacos (alérgicos a glúten).

Seu gosto é bem neutro, e isso é um ótimo fator para fazer você procurar outras receitas nas quais aplicar a biomassa.

Como fazer as trufas

Agora, para fazer a trufa em si, é muito simples. Primeiro, atente-se às quantidades. É preciso ter a mesma quantidade de biomassa para a quantidade de chocolate. Neste caso, 300 gramas de cada.

  1. Derreta o chocolate no microondas, ou em banho-maria. No microondas é mais rápido e prático. Mas atenção! Vá derretendo aos poucos. Coloque 30 segundos, retire do microondas, mexa o chocolate. Depois leve mais 30 segundos ao microondas, até derreter por completo. Se você colocar muito tempo de uma vez só, corre o risco de queimar o chocolate! Então, não arrisque.
  2. Caso a biomassa esteja dura, você pode dar uma leve esquentada no microondas. Agora, é só misturar o chocolate à massa! Misture bem.
  3. Leve à geladeira por cerca de 1 hora e meia.
  4. Agora você pode ir umedecendo a mão com azeite ou óleo de coco para não grudar. E pode enrolar suas trufas, e confeitar com cacau em pó.

Pronto, aproveite essa sobremesa gostosa, e que vai te ajudar na sua perda de peso, e ainda vai ajudar a melhorar o funcionamento de seu intestino, assim como vai lhe garantir as vitaminas necessárias para maior produção de seratonina!

Está preparado para ter uma vida mais saudável, sentir maior bem estar, e ainda conseguir substituir os doces? Porque é tudo isso o que estamos te ensinando aqui.

Veja outro vídeo a seguir, que explica a importância da serotonina.

A serotonina como já bem sabemos, está relacionada à sensação de felicidade e de bem estar.

Mas para que isso aconteça, é preciso que ela esteja fazendo sinapses químicas entre os neurônios no cérebro.

Falta de serotonina

A falta de serotonina, pode acabar acarretando no surgimento de distúrbios e doenças como:

  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Pânico;
  • Insônia.

Antes de falar sobre os alimentos importantes para a captação de serotonina, vamos apontar alguns alimentos que ajudam a promover sua perda, e a causar as doenças citadas anteriormente.

Alguns deles são os alimentos transgênicos, a caseína, que é uma proteína encontrada no leite de vaca, no queijo feito deste leite, e também no amendoim.

Produzida no intestino

O que muita gente não sabe, é que a serotonina é produzida no intestino.

E essa confusão é totalmente compreensível. Afinal, esta substância estando relacionada à alguns fatores psicológicos, e especialmente com a felicidade, faz com que acreditemos que sua produção seja feita no cérebro.

Mas não. Na verdade, 90% da serotonina é produzida no intestino, e aí sim, será enviada para o cérebro.

Sintetizar a serotonina no intestino é um processo bioquímico, metabólico, que requer a junção de alguns co-fatores, nutrientes e minerais.

Triptofano

O triptofano é um aminoácido básico, necessário para a produção da serotonina, através do nervo vago, ​também conhecido por nervo pneumogástrico.

Este nervo faz um trajeto que vai do cérebro até o abdômen. Estamos aprendendo um monte de coisas novas hoje, não? 😉

Ao se converter em outro aminoácido, chamado de 5 hidroxi triptofano, se dará origem à serotonina.

Vitaminas necessárias

Alguns fatores e minerais são importantes para essa transformação, como:

  • Magnésio;
  • Vitamina B6 ou piridoxal fosfato;
  • Vitamina B3, que é o ácido nicotínico.

Todas estas vitaminas são conseguidas através de uma boa alimentação.

Por isso, fique atento às dicas a seguir dos alimentos que ajudam a promover a serotonina no cérebro. A receita que demos acima vai te ajudar a obter a serotonina através da alimentação.

Além disso, também é importante que o intestino esteja em bom funcionamento, para poder assim, absorver tais nutrientes e minerais.

Banana

Este alimento ajuda tanto na produção de triptofano, quanto na melhora do funcionamento do intestino, que é a banana!

Especialmente a biomassa da banana. Simples, prática e barata, conforme eu havia prometido. Eu disse que as dicas de hoje seriam de ouro.

Além disso, a banana ainda contém magnésio, B6, importantes na produção de serotonina.

A biomassa da banana é obtida através da banana verde. Além de uma excelente fonte de triptofano, também é considerada um dos melhores prébióticos, que precisa estar inserido no intestino, para que os probióticos possam se alimentar dele.

Vitamina B3

Já a vitamina B3 pode ser encontrada na semente de gergelim, e em folhas verdes.

Através da serotonina, a glândula pineal produz a melatonina, importante para garantir um sono reparador.

E por isso que a insônia é um dos problemas que podem estar associados à falta de serotonina.

Chocolate

O chocolate também é conhecido por ajudar na produção de serotonina. Isso porque ele contém bastante triptofano, e isso realmente ajuda a dar aquela acalma.

Por isso até que muitas pessoas se consideram viciadas no chocolate. E talvez até sejam mesmo, mas não exatamente no chocolate, mas naquela sensação de bem estar que está ligada a ele.

Mas como aqui o foco é o emagrecimento, demos uma dica de ouro acima:

Uma receita de trufa de biomassa de banana, pra você substituir pelos bombons de chocolate.

Então, quando der aquela vontade de doce, recorra a esta receita.

Assim, você pode comer sem culpa, e ainda conseguir um efeito ainda melhor no seu emagrecimento, e melhor ainda: na sua saúde!!!

Afinal, a ingestão de doces não é recomendada nem para quem quer emagrecer com saúde e nem para quem quer ser mais saudável.

O excesso de açúcar está relacionado não só à obesidade, mas também a diversas doenças.

Outro fator para deixar o chocolate de lado, e investir na ingestão de biomassa de banana, é o fato de que ele não é bom para o intestino, enquanto que a biomassa ajuda até nisso.

Opinião de um médico

Neste vídeo, você vai saber a opinião de um médico sobre o uso do remédio. Será que está aprovado? Confira.

A fluoxetina é um dos primeiros inibidores da recaptura seletiva da serotonina.

Sintetizado na década de 70, e lançado na década de 80 com o nome comercial Prozac, tornou-se muito famoso e virou até nome de filme (Geração Prozac).

Sua fama toda decorreu do fato de ser muito conhecido como a substância do prazer.

Afinal, ela atua aumentando os níveis séricos de serotonina. Seu principal efeito se dá na serotonina. Em 2001, os genéricos elevaram a popularidade da substância que, já havia sido prescrita para mais de 40 milhões de pessoas.

Muito indicada para casos de:

  • Depressão;
  • Distimia;
  • Toque;
  • Transtorno de pânico;
  • Transtornos de ansiedade em geral;
  • E também para bulimia.

Mas ela também pode ser usada em casos de fobia social, para transtorno disfórico pré-menstrual, um transtorno de irritabilidade e oscilações de humor decorrentes do período pré-menstrual das mulheres.

E também pode ser usada pAra alguns casos de comportamentos impulsivos, como:

Transtorno de personalidade borderline, para depressão bipolar, mas com cuidado, sempre junto com um estabilizador de humor.

Efeito terapêutico da fluoxetina

Que ela aumenta os níveis de serotonina entre os neurônios, isso já sabemos. Mas não é exatamente isso que faz o efeito terapêutico.

O que vai causar uma melhora no paciente, é uma alteração na membrana do neurorônio, que faz com que a velocidade de comunicação de um neurônio para o outro seja alterada.

E essa mudança na velocidade de comunicação na membrana do neurônio, leva de duas a seis semanas para acontecer.

Então, por exemplo, se você tomar a fluoxetina só naquele dia que estiver triste ou ansioso, como um calmante, isso não vai te causar um efeito esperado. Pelo contrário. Na verdade, isso poderá levar a alguns efeitos colaterais.

Período de uso

É necessário um período de duas a seis semanas para que ocorra essa mudança na membrana do neurônio, e na velocidade de comunicação do neurônio.

As doses terapêuticas variam de 20 miligramas até 80 miligramas. Algumas pessoas podem melhorar com menos do que 20 miligramas. Já outras, vão precisar de doses maiores do que 80 miligramas.

É sempre importante frisar que esse tipo de tratamento deve ser feito sob supervisão médica sempre!

O que esperar dos efeitos

Alguns efeitos colaterais da fluoxetina assim como da maioria dos antidepressivos, acontecem nas primeiras semanas de tratamento, devido a subida abrupta dos níveis de serotonina.

No início pode até levar a uma perda de peso, mas isso não se prolongará.

Ela não está associada ao ganho de peso, mas também não é indicada para obter o contrário.

Também no início, pode aumentar um pouquinho os níveis de ansiedade e de irritabilidade, de agitação, de insônia. Também pode causar alguns efeitos intestinais desagradáveis, como a dor de estômago ou diarréia.

Estes são os efeitos mais comuns, mas algumas pessoas também podem apresentar efeitos diferentes.

Veja melhor no tópico aqui do post que fala dos efeitos colaterais da fluoxetina.

Lá tem uma listagem bem completa de seus efeitos.

Ajuste do medicamento

Por isso que é importante ter uma supervisão médica, porque ele vai ajustar a quantidade de remedio a ser tomada, de acordo com a sua necessidade e o seu organismo.

E como as necessidades e organismos de uma pessoa é diferente da outra, não é recomendado tomar o remédio, porque alguém tomou e gostou por exemplo, pois o organismo dela é diferente do seu.

Outro ponto muito importante a se observar com relação à fluoxetina, é que ela interage com vários outros remédios, podendo aumentar os níveis deles.

Um ponto positivo, é que a fluoxetina é considerado um antidepressivo bastante seguro e muito eficaz.

Efeitos colaterais da fluoxetina

Antes de descobrir quais efeitos a fluoxetina pode te causar, evite dirigir ou operar máquinas.

A substância pode ter alterado o seu desempenho, por isso é melhor não arriscar até que você tenha a certeza de que não teve alterações capazes de provocar algum acidente.

Este é mais um dos motivos para que você só ingira um medicamento com acompanhamento médico.

Ele vai saber te orientar com relação às doses que você precisa, e com relação aos efeitos também.

Você vai poder relatar a ele os efeitos que este remédio está te causando, e ele irá fazer os ajustes necessários para que você consiga ter uma vida normal.

  • Boca seca;
  • Sudorese;
  • Hipersensibilidade, incluindo coceira;
  • Sonolência;
  • Inflamação dos vasos sanguíneos;
  • Coceira seguida de inchaço (angioedema);
  • Síndrome serotonérgica;
  • Sensibilidade à luz (fotossensibilidade);
  • Lesões avermelhadas na pele (eritema multiforme);
  • Inibição do apetite;
  • Alteração do paladar;
  • Enjoo e diarréia;
  • Tremores;
  • Dor de cabeça;
  • Redução da libido;
  • Irritabilidade;
  • Agitação.
  • Outros efeitos colaterais, menos frequentes, são:
  • Visão turva;
  • Pulsação acelerada;
  • Calafrios;
  • Vertigem;
  • Palpitações;
  • Alteração do paladar;
  • Sonhos estranhos ou pesadelos;
  • Nariz entupido;
  • Dor de garganta;
  • Sangramentos e hemorragias ginecológicas; suor em excesso;
  • Ataques de pânico;
  • Alucinações;
  • Convulsões;
  • Prisão de ventre;
  • Rigidez muscular;
  • Pensamentos suicidas;
  • Confusão mental;
  • Bruxismo;
  • Zumbidos.

Estes são alguns dos efeitos causados quando se interrompe o tratamento:

  • Distúrbios sensoriais (incluindo parestesia);
  • Tonturas;
  • Agitação ou ansiedade, náuseas e/ou vômitos;
  • Distúrbios do sono (incluindo insônia e sonhos intensos).

Contraindicações da fluoxetina

A fluoxetina deve ser utilizada com cuidado redobrado em crianças com menos de 7 anos, mulheres grávidas ou amamentando, e pacientes que tenham:

  • Histórico de abuso de drogas ou pensamentos suicidas;
  • Histórico de convulsões ou epilepsia;
  • Diabetes;
  • Elevada pressão intraocular, ou que tenham risco de glaucoma de ângulo estreito agudo;
  • Cirrose;
  • Arritmia;
  • Doença renal.

Dependência

Este remédio não causa dependência.

Mas a sua descontinuação exige alguns cuidados específicos além de, é claro, supervisão médica.

A probabilidade é que a dose seja diminuída, aos poucos, pois a pausa repentina poderia prejudicar o equilíbrio da produção de serotonina.

Como tem uma meia-vida longa, caso o paciente esqueça de uma dose, não enfrentará maiores problemas.

Cuidado!

Veja algumas advertências e precauções para se ter antes de ingerir esta substância.

É sempre importante ter o acompanhamento de um médico, e ao notar qualquer um destes efeitos, você receberá as devidas orientações.

Comportamentos suicidas podem ocorrer como efeito grave no final do tratamento. Não é muito comum, mas pode acontecer.

Gestação

Não é recomendado o uso durante o período de gestação e nem de lactação, quando a mãe está amamentando seu bebê, pois a fluoxetina pode ser excretada no leite materno, podem passar seus efeitos para a criança.

Pacientes com convulsão

Pacientes com históricos de convulsões, devem administrar o uso deste remédio com bastante cuidado, e deve relatar isso ao médico, antes do início do tratamento.

Pacientes com diabetes

Pacientes com diabetes, também devem relatar isso ao médico, pois também precisarão de orientações especiais.

A capacidade de julgamento, pensamento e ação também podem ser alteradas durante o tratamento.

Por isso, é importante não dirigir veículos ou operar máquinas, ao menos no início do tratamento. O médico deve ser informado, para te dar as devidas orientações com relação a isso.

Interações medicamentosas

A fluoxetina não é uma opção para quem quer emagrecer com remédios e ela também interage com outros medicamentos, alterando os níveis deles.

Um ponto positivo é que não interfere no efeito de pílulas anticoncepcionais.

Já no caso da tioridazina (Melleril), este não pode ser ministrado junto com a fluoxetina, devido ao risco da ocorrência de eventos adversos graves, podendo ser fatal.

É necessário um intervalo de pelo menos 5 semanas após a suspensão do tratamento com o cloridrato de fluoxetina e o inicio de tratamento com a tioridazina.

Aguns exemplos de medicamentos que podem ter seus níveis alterados pela fluoxetina são:

  • Medicamentos que são metabolizados por um subgrupo especifico de enzimas produzidas pelo fígado – Sistema P4502D6;
  • Medicamentos ativos no sistema nervoso central, como a fenitoína, carbamazepina, haloperidol, clozapina, diazepam, alprazolam, lítio, imipramina e desipramina, drogas que se ligam as proteínas do plasma e varfarina, ácido acetilsalicílico (ex.Aspirina) e anti-inflamatórios não-hormonais.

Outras interações medicamentosas a serem evitadas são:

  • Erva-de-são-joão;
  • Lítio;
  • Alprazolam;
  • Ácido acetilsalicílico;
  • Anti-inflamatórios não estereoidais;
  • Fenelzida;
  • Clozapina;
  • Desipramina;
  • Diazepam;
  • Carbamazepina;
  • Fenitoína;
  • Moclobemida;
  • Haloperidol;
  • Imipramina;
  • Isocarboxazida;
  • Rasagiline;
  • Tranilcipromina;
  • Selegiline;
  • Medicamentos que se ligam a proteínas plasmáticas.

Outros nomes

Além do original, Prozac (laboratório Eli Lilly), e dos genéricos (assinalados com a letra G), o cloridrato de fluoxetina também pode ser encontrado com os nomes de:

  • Nortec (Ativus);
  • Deprax (Aché);
  • Eufor (Farmasa);
  • Daforin (Sigma Pharma);
  • Verotina (Libbs);
  • Depress (União Química);
  • Fluxene (Eurofarma);
  • Psiquial (Merck);
  • Fluox (Theraskin).

Composição

Composição constada na bula.

Fluoxetina 10 mg Cada cápsula contém: cloridrato de fluoxetina*……………………………………………………………..11,2 mg excipiente** q.s.p………………………………………………………………….1 cápsula. * equivale a 10 mg de fluoxetina ** celulose microcristalina, estearato de magnésio. Fluoxetina 20 mg Cada cápsula contém: cloridrato de fluoxetina*…………………………………………………………….22,40 mg excipientes q.s.p.**…………………………………………………………………1 cápsula * equivalente a 20 mg de fluoxetina. ** estearato de magnésio e celulose microcristalina. Fluoxetina Gotas Cada mL (= 20 gotas) da solução contém: cloridrato de fluoxetina*………………………………………………………………….. 22,4 mg veículo q.s.p. …………………………………………………………………………………… 1 mL *equivalente a 20 mg de fluoxetina (ácido cítrico, aroma de pêssego, edetato dissódico di-hidratado, metabissulfato de sódio, propilenoglicol, sacarina sódica di-hidratada, água deionizada).

Apresentação: Fluoxetina 10 mg:

Embalagens contendo 07, 10, 14, 20, 21, 28, 30 e 60 cápsulas de 10 mg.

Fluoxetina 20 mg:

Embalagens com cápsulas de 20 mg de fluoxetina base, cartuchos com 7, 10, 14, 20, 28 ou 30 cápsulas.

Embalagem hospitalar contendo 70 cápsulas Fluoxetina Gotas:

Solução oral, embalagem contendo frasco com 20 mL.

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar?

Conservar em temperatura ambiente (entre 15 – 30°C). Proteger da luz e umidade.

Laboratório EMS SAC: 0800 191914. Dizeres Legais Fluoxetina 10 mg – MS: nº 1.0235.0818 Farm.Resp.: Drª Erika Santos Martins CRF – SP nº 37.386 Fluoxetina 20 mg – MS: nº 1.0235.0464 Farm.Resp.: Dr. Ronoel Caza de Dio CRF-SP nº 19.710 Fluoxetina Gotas – MS: nº 1.0181.0504 Farm. Resp.: Dra. Miriam Onoda Fujisawa CRF-SP nº 10.640.

Dicas

Tanto para quem chegou neste post procurando informações de como emagrecer com fluoxetina, quanto para quem estava procurando maiores informações sobre este medicamento, as dicas que temos para resumir neste finalzinho são praticamente as mesmas.

Uma boa alimentação, como vimos, está ligada ao melhor funcionamento de nosso corpo no geral.

E com as dicas da biomassa de banana verde, é possível obter os nutrientes necessários para que possa haver uma boa promoção de serotonina em nosso cérebro, o que leva a maiores níveis de bem estar e felicidade!!!

O que também é ótimo para quem está com algum quadro depressivo, e também para muitas pessoas que precisam perder peso. Afinal, o sobrepeso pode estar ligado à depressão ou a altos níveis de ansiedade, o que pode ser amenizado com maiores doses de serotonina.

Atividades físicas

Atividades físicas também são sempre recomendadas por aqui, por estarem aliadas a uma vida mais saudáveis, e também por sua eficácia no emagrecimento.