Se você costuma pesquisar sobre novas dietas e métodos de emagrecimento, as palavras “índice glicêmico” já devem ter aparecido em alguma de suas procuras, seja na internet, em estudos, ou revistas.

Mas mesmo ouvindo tanto sobre assunto, você sabe o que ele representa para a sua saúde? E por que é tão importante para quem quer emagrecer?

O índice glicêmico nada mais é do que um indicador capaz de revelar a velocidade com que o açúcar dos alimentos alcança a corrente sanguínea. Por isso ele é um dos mais importantes índices para os praticantes de atividade física, e também para quem está lutando contra a balança.

O que representa o índice glicêmico

Para entender melhor como ele funciona, basta que olhemos com mais curiosidade para cada um dos alimentos. Os carboidratos entram em nossa corrente sanguínea com velocidades diferentes, mesmo todos dentro desse mesmo grupo como: pães, massas, frutas, lacticínios e até alguns legumes. Essa velocidade vai depender da quantidade de fibras existentes nos alimentos, e se esse carboidrato é refinado ou complexo (que acontece conforme a quantidade de fibras e grãos que ele possui).

Como Os Alimentos São Divididos?

Os alimentos são divididos em alto, médio e baixo índice glicêmico. Para o primeiro grupo o valor dessa velocidade é superior a 70, para o segundo grupo, os valores ficam entre 56 e 69, e já para o último, e mais benéfico grupo, os valores não ultrapassam os 55.

Entenda melhor o índice glicêmico

Aliás, quanto menor for o índice glicêmico, maior é a sua chance de aumentar e diminuir a fome do paciente, assim como o controle mais eficaz de seu peso. Já os índices altos, mostram uma eficiência alta para quem precisa de energia rápida, principalmente na hora de praticar atividades físicas.

Funciona da seguinte maneira…

toda vez que você consome um alimento com índice glicêmico alto, o açúcar chega rápido a sua corrente sanguínea, que transforma aquele açúcar em energia, que será gasta ou acumulada em forma de gordura. O problema é que quando o açúcar sobe rápido, ele tende a cair da mesma maneira. Com isso, a produção de insulina aumenta e sua saciedade fica comprometida, já que seu organismo entende que é preciso comer mais para suprir esse índice que baixou rápido.

Já quando você consome alimentos complexos e com baixo índice glicêmico, o açúcar é liberado de forma gradual, o que faz com que seu cérebro entenda que você está saciado. Por isso, em quem quer perder peso, os carboidratos refinados são excluídos do cardápio, e os complexos e integrais, aumentados.

[Ver Também: Dieta do Carboidrato]

As frutas E O Índice Glicêmico

Muita gente acredita que só porque está consumindo frutas, está levando uma alimentação menos calórica. Mas a verdade é que as frutas também são carboidratos, e em alguns casos podem até mesmo acarretar no ganho de peso. Por isso, é preciso que você entenda quais frutas são as mais recomendadas, e quais as quantidades necessárias.

Além disso, é possível que você diminua o índice glicêmico desses alimentos ao combiná-los com alimentos ricos em proteínas, gorduras e outros nutrientes. Entre eles estão a chia, a linhaça, o iogurte com proteína e a aveia.

Que Frutas Comer?

Entre as frutas ideais para consumo no caso de quem está de dieta, ou seja, aquelas que possuem baixo índice glicêmico, estão:

  • Ameixa.
  • Maçã.
  • Pêra.
  • Pêssego.
  • Laranja.

Já os alimentos que possuem médio índice glicêmico e que também podem ser usados com regularidade por quem está em processo de emagrecimento estão:

  • Kiwi.
  • Abacaxi.
  • Banana.

Apesar de ainda ser um tema relativamente novo entre os praticantes de atividades físicas e também entre as pessoas que querem emagrecer, esse índice, conhecido como iG, já faz parte da vida e do cardápio dos diabéticos, que tem que controlar a quantidade de açúcar no sangue, já que não produzem mais insulina.

Este Artigo Te Ajudou?