A obesidade mórbida é uma doença que preocupa cada vez mais os médicos de todo o mundo. No Brasil, o quadro também é assustador e nos revela que o número de pessoas com essa obesidade no país não para de crescer.

Uma pesquisa patrocinada pelo Covidien e realizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica mostrou que o número de indivíduos com obesidade mórbida está muito próximo de dobrar, se comparado com o ano de 2007. Ao todo, o país conta com 6 milhões e 800 mil obesos mórbidos, contra 3 milhões e 500 mil registrados em 2007.

Se compararmos os dados com o número de obesos no país, que é de 25 milhões, as pessoas que sofrem de obesidade mórbida representam mais de 18% da população que está acima do peso. Os números assustam porque o excesso de peso é um dos fatores de risco que podem levar a problemas cardíacos, vasculares, circulatórios, ortopédicos e até mesmo a morte. Isso sem contar os problemas sociais enfrentados pelos obesos, assim como a depressão.

Obesidade mórbida
A obesidade mórbida apresenta IMC maior que 40.

Entenda a obesidade mórbida

É preciso saber que a obesidade mórbida é um problema grave de saúde, e deve ser tratada com a seriedade que merece. O paciente é considerado obeso mórbido se seu IMC (Índice de Massa Corpórea) for maior que 40. Para quem não sabe o IMC é encontrado pela divisão do peso, pelo dobro da altura. Se esse valor for menor que 25 e maior do que 19, é sinal que você está no seu peso ideal.

O problema é tão grave que a maioria do corpo médico classifica a obesidade mórbida como um dos maiores problemas de saúde pública do mundo, isso porque é cada vez mais comum crianças e adolescentes se encaixem nessa faixa.

Os problemas de saúde da Obesidade Mórbida

Tida como um dos fatores de risco para diversas outras enfermidades, a obesidade mórbida tem ligação direta com doenças como a diabetes, problemas cardíacos, entre outros.

Alguns estudos apontam que as chances de um obeso mórbido morrer de forma prematura são duas vezes maiores do que o de uma pessoa que está com o peso normal. Quando falamos em morte por diabetes, e infartos, o número sobe para até 7 vezes mais.

Para explicar melhor como a obesidade mórbida pode afetar a sua saúde física, emocional e psicológica, vamos listar cada enfermidade relacionada, e explicar como a obesidade tem papel importante e agravante nessas doenças.

1- Diabetes do tipo 2:

Diabetes tipo 2 é uma doença caracterizada pela resistência a insulina e não nasce com o indivíduo. O problema é que na maioria dos casos, os obesos tendem a ter a glicemia muito alta, já que consomem alimentos pouco saudáveis, e que elevem os níveis de açúcar no sangue.

Com isso, a produção da insulina é comprometida, e a pessoa passa a produzir cada vez menos esse importante hormônio para regulagem de açúcar. A pessoa se torna então diabética, e passa a ter os níveis de açúcar muito elevados, o que pode causar problemas sérios nos rins, cegueira e até mesmo a morte.

2 – Pressão arterial:

Sabemos que o excesso de peso no obeso mórbido costuma ser o dobro do valor ideal. Isso sobrecarrega o coração, fazendo com que ele trabalhe mais do que o necessário.

O problema é que essa sobrecarga faz com que a pressão alta apareça, o que agrava ainda mais o funcionamento do coração, assim como da circulação sanguínea. Com isso, a possibilidade de acidentes vasculares e também de infarto aumentam.

3 – Depressão:

Pessoas que estão com obesidade mórbida normalmente não se reconhecem mais em seus corpos. Além disso, precisam enfrentar dificuldades básicas diariamente, como amarrar um sapato, subir uma escada ou até mesmo levantar e abaixar.

A pressão social e também a ironia e comentários maldosos são constantes na vida deste obeso, além da dificuldade de conviver em sociedade por conta do tamanho dos assentos do avião, do teatro, entre outros. Com isso, a pessoa passa a se sentir desmotivada, triste e muitas vezes apresenta quadros depressivos preocupantes.