Aprenda neste post sobre peixe na dieta, qual espécie escolher para o objetivo em questão. Afinal, quando falamos em uma boa alimentação é preferível associar alimentos saudáveis e que sejam benéficos para a saúde.

O peixe é um dos itens mais apontados nesse quesito, justamente por ser rico em ômega 3.

Dieta-do-PeixeEles ainda possuem alta concentração de cálcio, fósforo, iodo, vitaminas dos complexos A, B, D e E, e também são importantes fontes de proteína, base de algumas dietas da moda. O problema é que nem todo mundo sabe que existem algumas espécies de peixes que são mais benéficas do que as outras.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, pela Universidade de Harvard, revelou que pessoas com mais de 65 anos que incorporam o peixe na dieta tem chances 35% menores do que quem não consome o alimento de falecerem por doenças cardiovasculares. Já o Stattens Serum Institut de Copenhagen revelou que mulheres que ingerem peixe com freqüência tem o número de chances de desenvolverem algum problema cardiovascular diminuído em 50%.

Veja também Dieta do Peixe – Saudável e Amiga do Coração.

Qual Peixe Escolher

A maioria dos nutricionistas brasileiros afirmam que o ideal é que uma pessoa consuma pelo menos 2 porções de peixe semanalmente. Isso porque de todas as fontes de proteína animal existentes, o peixe é uma das mais completas. Ele possui uma alta concentração de nutrientes que ajudam na dieta.

No entanto, na hora de inserir o peixe na dieta, muita gente opta apenas pelas espécies mais conhecidas e acredita que o filé de pescada é a única fonte importante para quem quer emagrecer com saúde, adicionando o alimento ao cardápio.

Aprenda a fazer uma sopa de pescada, camarão e delícias do mar.

Espécies

Arrenque

Pouca gente conhece essa espécie de água fria. Rico em gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas, ele também possui uma alta concentração de ômega 3 – entre 1,2 e 3,1 gramas a cada 100 gramas do peixe.

Esse valor é tão alto que os nutricionistas costumam recomendar que pelo menos se escolham peixes que tenham em média 1 grama por porção para conseguir sentir os benefícios do alimento.

Salmão

Com concentração de até 1,4 gramas de ômega 3 para cada porção de 100 gramas do alimento, o salmão é um dos mais escolhidos pelos brasileiros que querem inserir o peixe na dieta.

No entanto, é preciso lembrar que o salmão selvagem possui uma concentração maior de ômega 3 em relação ao ômega 6, por conta de sua alimentação natural, enquanto que o salmão de cativeiro possui a relação inversa.

Linguado

Nessa espécie de peixe a concentração dos ácidos graxos pode chegar a 0,3 gramas a cada 100 gramas do alimento. Ele é escolhido por quem gosta do sabor marcante, e pode ser encontrado tanto em água doce quanto em água salgada.

Sardinha

A popular sardinha é uma das espécies que traz os maiores benefícios para nossa saúde. Ela é rica em vitamina 3 e também em ômega 3 (cerca de 2,5 gramas pela mesma porção dos já citados anteriormente).

Benefícios Do Peixe Na Dieta

Inserir o peixe na dieta pode trazer benefícios que vão além da perda de peso.

  • Ajuda a controlar o colesterol ruim, já que diminui as concentrações de LDL.
  • É rico em cálcio e vitamina D, essenciais para um emagrecimento saudável.
  • Possui gorduras benéficas para a saúde do coração e, por isso, ajuda no combate a doenças cardíacas.
  • O ômega 3 ajuda na formação da “bainha de mielina”, um dos componentes dos neurônios.
  • Tem efeito vasodilatador, e por isso aumenta a quantidade de oxigênio do cérebro.
  • Previne contra a depressão, mal que assola boa parte das pessoas que estão acima do peso.